Nossos Parceiros

domingo, 10 de julho de 2016

Inscrições - servidor de Escola Lingua Kaingang


+ Mais Informações ››››››

Dupla de assaltantes morre ao explodir caixas eletrônicos de banco

Dois criminosos morreram na madrugada deste sábado, 09, ao explodirem os caixas eletrônicos de uma agência do Banrisul, em Viamão. A agência fica localizada na Parada 41, da ERS-040. Após deslocar uma viatura para apurar a ocorrência, a Brigada Militar (BM) localizou dois corpos no interior do banco por volta das 3h30. Um deles estava com touca ninja.

Conforme a BM, a dupla morreu após ter utilizado quantidade excessiva de explosivos. Em função dos estragos, parte do banco ficou completamente destruída. O local foi isolado, pois há riscos de desabamentos.

Nas imediações do banco, a Brigada Militar ainda encontrou um veículo abandonado com várias bananas de dinamite.

Fonte: RD Guaíba
+ Mais Informações ››››››

Sem licença, sem usinas

PCH Linha Jacinto, na divisa entre os municípios de Rodeio Bonito e Liberato Salzano. FOTO - Divulgação

Nos anos 1990, a Cooperativa de Geração de Energia Rio da Várzea (Coogerva) iniciou os trabalhos de estudo no Rio da Várzea a fim de verificar quais seriam os melhores pontos de geração de energia para a construção de duas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs).

Constatou-se, após os estudos, que os locais entre os municípios de Rodeio Bonito, Liberato Salzano e Novo Tiradentes eram ideais para a construção das PCHs Linha Aparecida e Linha Jacinto, que produziriam energia limpa, renovável e sustentável, afirmou o representante da Coogerva, Marcio Prestes.

– Por meio de todos os estudos e inventários feitos ao longo de todo o rio da Várzea, os engenheiros e demais técnicos contratados identificaram esses dois pontos como sendo os melhores para a implantação das PCHs, uma vez que haveria a possibilidade de gerar uma boa quantidade de energia com o menor impacto ambiental –, afirmou Prestes.

Ainda de acordo com Marcos, nos dois empreendimentos seriam investidos mais de R$ 236 milhões, o que geraria 600 empregos diretos e indiretos na região.

Licença não renovada

Com estudos feitos e já de posse das terras, em 2011, a Coogerva conquistou as licenças ambientais para que as obras pudessem ter início. Contudo, em 2014, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) não concedeu a renovação das licenças, justificando que, dessa forma, estaria preservando a biodiversidade do Rio da Várzea.

– O Rio da Várzea é o único que compõe a bacia do Rio Uruguai que está livre de barramento. Existe um estudo apontando que ele é o último desta bacia sem represamento e precisa ficar assim para garantir a biodiversidade. É uma determinação legal. Inclusive esta é uma recomendação do Ministério Público. O processo das PCHs está encerrado e não cabe recurso –, ressaltou a secretária de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do RS, Ana Maria Pellini.

Pedido de indenização

O Grupo Creluz ingressou com recurso na Vara Especializada Ambiental em Porto Alegre solicitando que sejam restituídos os licenciamentos. De acordo com o presidente da Coogerva e também da Creluz, Elemar Battisti, os três desembargadores votaram para que, por meio de uma liminar, as licenças ambientais sejam reestabelecidas. Após a sentença, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) teria um prazo para reestabelecer as licenças, contudo, a Fepam e o Estado entraram com um embargo de declaração, que aguarda julgamento.

–Tudo havia sido aprovado, aí veio a cassação das licenças. O pedido de embargo não muda a sentença, mas atrasa e só nos resta esperar que as licenças sejam reestabelecidas. A briga não é pelos nossos projetos, mas pelo Rio da Várzea. Eles querem deixar todo o rio livre, sem nenhuma barragem –, finalizou Battisti.

Por causa dos investimentos já realizados, também está sendo pedido do Governo do Estado a restituição dos valores gastos até agora. Numa medida compensatória às obras, já havia sido doado para a comunidade indígena do Rio da Várzea uma balsa e ainda um ginásio esportivo.
Fonte: Folha
Saiba mais sobre assuntos correlatos CLIQUE AQUI
+ Mais Informações ››››››

Rapaz desaparecido é localizado no interior de Portela

 Jardel Fontaniva estava quase com hipotermia e foi levado para atendimento médico.
Encontrado por volta das 17 horas desta sexta-feira, 8, por familiares e vizinhos que auxiliavam a Brigada Militar nas buscas, Jardel Tiago Fontaniva, 28 anos, foi encaminhado para atendimento médico pois apresentava um quadro praticamente compatível com hipotermia.

Segundo a polícia, ele estava deitado ao solo, em uma lavoura próxima à casa do pai, na localidade de linha São Pedro. A motivação do caso ainda não foi divulgada pela investigação.

Fontaniva, que é funcionário da Prefeitura de Vista Alegre, estava desaparecido desde a manhã de quinta-feira, 7.

Entenda o caso 
Leia a Noticia do desaparecimento CLICANDO AQUI
Fonte: Folha
+ Mais Informações ››››››

Parque da Gare tem eventos gratuitos em Passo Fundo

Mini Feira do Livro encerra neste domingo, quando tem início a Exposição Coletiva, que segue até o próximo dia 17.

A comunidade pode aproveitar a tarde de sol deste domingo (10) para ir até o Parque da Gare, em Passo Fundo, para participar de dois eventos gratuitos. Trata-se da Exposição Coletiva, que inicia neste domingo e segue até o próximo dia 17, reunindo artistas locais, e também o encerramento da Mini Feira do Livro. Os dois eventos acontecem no prédio da antiga Estação Férrea, localizado na parte superior do parque e seguem até às 18h. Além disso, a população pode aproveitar a área totalmente revitalizada para lazer, cultura e esportes.

Mini feira do livro encerra neste domingo.
A Mini Feira do Livro acontece desde o último final de semana e segue e encerra às 18h deste domingo (10) no prédio da antiga Estação Férrea, localizado na parte superior do parque da Gare, em Passo Fundo. Em um formato menor, mas com uma programação diversificada, o evento promove ainda mais a leitura e o incentivo à formação do leitor.

Exposição Coletiva.
Evento teve início na tarde deste domingo (10), no prédio da antiga Estação Férrea, localizado na parte superior do parque da Gare. Promovida pela Confraria das Artes de Passo Fundo, a exposição segue até o dia 17 de julho, sendo aberta à comunidade no turno da tarde, das 14h às 18h30min. A atividade é gratuita e visa reunir artistas locais.
Fonte: DM
Saiba mais sobre assuntos relacionados CLICANDO AQUI




















+ Mais Informações ››››››

Um pedacinho da Feira do Livro

A 1ª Mini Feira do Livro, organizada pela Associação dos Livreiros de Passo Fundo (ALPF), segue até domingo (10). O evento é uma pequena amostra da 30ª Feira do Livro de Passo Fundo, que será realizada de 04 a 13 de novembro

A antiga estação férrea, no Parque da Gare, acolhe a Mini Feira do Livro, proporciona mais conhecimento e abre as portas para o mundo da leitura. Nos livros, histórias que encantam, páginas que apaixonam, contextos que despertam para novos rumos, novos olhares sobre o todo. Em um formato novo, menor, mas com uma programação diversificada, o evento promove ainda mais a leitura e o incentivo à formação do novo e “velho” leitor. O evento, que teve início no último dia 02, segue até domingo (10), e é uma atividade paralela à tradicional Feira do Livro, que acontece anualmente e já é lugar querido por leitores apaixonados pelo mundo das letras e pela cultura.

Contação de histórias, músicas e colorido por toda parte, a Mini Feira do Livro aproximou mais uma vez, o criador e a criatura, do expectador, do leitor. “Esse espaço está muito bom e nosso objetivo não é apenas vender livros, mas sim, divulgar a ALPF. Aproveitarmos esse espaço, que está muito bonito, para valorizar e fomentar a leitura para as crianças, o que é muito importante sempre. A contação de histórias, que foi uma atividade realizada no espaço ao longo dos dias, desperta nas crianças o desejo pela leitura, o contato com o livro, e isso é fundamental”, destaca a vice-presidente da Associação dos Livreiros de Passo Fundo, Zirlei Cappellaro.

Com uma programação menor, mas diversificada, Zirlei descreve a Mini Feira como algo mais aconchegante, mais sucinta. “É uma coisa nova, uma experiência nova. Mas está sendo bem aceita, a comunidade está aderindo, participando. Estamos conseguindo divulgar, mostrar a nossa Feira do Livro que irá acontecer depois, mostrar os livros. Trazer a cada dia um novo autor pela manhã e outro a tarde, ou seja, o autor está presente. Estamos valorizando os escritores regionais, o que é nosso, que é daqui”, salienta. “Foi tudo muito rápido para a realização da Mini Feira do Livro, mas tivemos bastante apoio da comunidade e das Secretarias ligadas a educação e cultura”, completa Zirlei.

30ª Feira do Livro
Com data definida, a trigésima edição da Feira do Livro de Passo Fundo, será realizada em novembro, no salão de eventos do Bourbon Shopping, assim como foi em 2015. De 04 a 13, toda região poderá, mais uma vez, se encontrar com escritores, ter acesso a obras e muita cultura. “Termina uma edição do evento, realizamos o balanço e já iniciamos os preparativos da próxima. Esse ano, é um ano atípico, mas fomos privilegiados com a aprovação do projeto da Lei Rouanet. No primeiro semestre esbarramos um pouco na busca por recursos para a realização da trigésima Feira do Livro, que é um momento especial, é a nossa história, é a história da Feira do Livro, então tem muita história para ser contada”, explica Zirlei. “Mas vamos aguardar, por que eu ainda não posso adiantar nada”, brinca.

Assim como pontuou Zirlei durante a entrevista, os trinta anos da Feira do Livro de Passo Fundo, não podem ser comemorados de qualquer forma. “O que posso adiantar é que teremos uma programação muito boa, extensa, diversificada. Serão dez dias de Feira e desde já convidamos para que a comunidade participe, por que é um evento aberto à comunidade e precisamos do engajamento de todos, de parceiros que queiram investir na cultura, para a formação de novos leitores, para nos fortalecermos cada vez mais como Capital Nacional da Literatura. Precisamos de companheiros que queiram agregar à Feira do Livro, que queiram caminhar conosco”, ressalta.

Mais perto do autor
A Presidente da Academia Passo-Fundense de Letras, Dilse Piccin Corteze, esteve na tarde de sexta-feira (08), apresentando suas obras e participando da Mini Feira do Livro. “É um momento para expormos, para tornarmos nossas obras visíveis, é sempre uma oportunidade para estarmos próximos das pessoas. Esse contato sempre gera o incentivo à leitura, à cultura e nada melhor que fazer isso em uma Feira do Livro”, destaca a autora de mais de dez obras, entre trabalhos individuais e colaborações com artigos e capítulos de livros.

Educação, cultura… E saúde
O espaço onde a Mini Feira do Livro está sendo realizada, deverá abrigar também, hoje, sábado (09), uma Feira da Saúde. “Estamos aproveitando essa oportunidade para reforçar e buscar mais parcerias. Hoje teremos uma Feira da Saúde, por exemplo. Dessa forma, estaremos movimentando esse espaço, que está tão lindo, mas que precisa ser frequentado, precisa ser valorizado, pois é a parte histórica da nossa cidade”, enfatiza a vice-presidente da ALPF. Ainda, para quem for visitar e aproveitar os dois últimos dias da Feira, poderá participar da Campanha do Agasalho e arrecadação de alimentos não perecíveis, os quais serão repassados posteriormente, ao Projeto Transformação.
Fonte: DM
Quer ler mais sobre este ou outro assunto relacionado CLIQUE AQUI
+ Mais Informações ››››››

Exportação de suco de laranja cai 5% em volume

As exportações brasileiras totais de suco de laranja somaram 1,081 milhão de toneladas na safra 2015/2016, encerrada em 30 de junho, queda de 5% sobre o total de 1,131 milhão de toneladas movimentado em 2014/2015. A receita com as exportações totais de suco alcançou US$ 1,745 bilhão na safra 2015/2016, recuo de 14,6% sobre o total de US$ 2,043 bilhões do período 2014/2015. O levantamento, divulgado pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) a partir dos dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), considera a soma dos volumes de suco de laranja concentrado e congelado (FCOJ) e do não concentrado e congelado (NFC), o suco fresco. O volume de NFC, que é seis vezes maior, é transformado no equivalente em FCOJ e somado ao do concentrado no total divulgado. O volume exportado de FCOJ caiu 7,9%, para 855.189 toneladas em 2015/2016, de 928.490 toneladas em 2014/2015.

A receita com o suco concentrado e congelado recuou 18,4% de US$ 1,619 bilhão pra US$ 1,321 bilhão entre os períodos. Já o volume de NFC cresceu 7,8% entre 2014/2015 e 2015/2016, de 209.407 toneladas para 225.750 toneladas. A receita de suco fresco ficou estável, em US$ 423,6 milhões. Segundo o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto, a queda nas exportações do suco de laranja em 2015/2016 foi basicamente pelos recuos das importações do mercado norte-americano na safra passada, de 19% no volume e de 27% na receita. Para Netto, a redução nas compras dos Estados Unidos ocorreu porque na safra anterior, 2014/2015, a indústria brasileira enviou um volume maior àquele mercado temendo que a queda na produção de laranja na Flórida poderia prejudicar a oferta local.
Fonte Jornal BD
+ Mais Informações ››››››

Programa A Hora da Benção de Deus edição 071 de 10-07-2016

+ Mais Informações ››››››

Programa La Voce Veneta edição 108 de 10-07-2016

+ Mais Informações ››››››

RS 404 Dois acidentes violentos na Curva da morte em 1 Km neste sábado

A RS 404 foi protagonista neste sábado de mais 2 adicentes violentos na altura da trágica curva da morte.
O primeiro foi nas primeiras horas da tarde deste sábado quando um caminhão bi trem carregado com aproximadamente 600 sacas de soja não venceu a curva e capotou na ribanceira despejando a carga.
O segundo aconteceu no momento em que a carreta estava sendo socorrida, um veiculo que parou no congestionamento foi colhido por um Cavalo mecânico que não consegui parar a tempo.

Veja as imagens colhidas por nossa reportagem.


























+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros